por Selma Godoy

Como eliminar influências repressoras – Parte 2

Dando continuidade ao tema da semana passada, vamos à técnica conhecida por “Hot Seat”, que, a meu ver, é uma das formas mais práticas para a libertação das  estruturas de comportamento mencionadas:

Sente-se em uma poltrona diante de outra. Imagine-se em uma conversa franca com uma das pessoas que foram importantes para a sua formação, como mãe, pai, avô e etc.

Fale para esta pessoa “imaginária”, que estaria diante de você, no tempo presente. Exemplo: Fulano, ou mãe, ou quem quer que você sinta que foi influente na sua vida, e diga: “Eu quero conversar com você sobre o que eu sinto sobre…”. Fale de seus sentimentos positivos e negativos com relação a ela, de questões que ficaram mal acabadas, que deixaram mágoas, culpas, remorsos ou angústias. Quanto mais você puder ser realista e deixar fluir suas emoções, melhor.

Diga para esta pessoa tudo que lhe vier à cabeça, se precisar complemente esta conversa outras vezes. No final, diga que você quer que ela “cuide da vida dela” e que você cuidará da sua. Que você devolve tudo que é dela e quer de volta tudo que é seu.

Despeça-se dizendo adeus. Você assim estará fazendo um desligamento energético com o que ela representou. Posso assegurar, não há contraindicações neste exercício, pelo contrário, nos surpreendemos com seus resultados positivos.

Como alternativa você pode escrever uma carta com este mesmo teor e objetivo. Após tê-la escrito, você deve queimá-la e evocar a “Chama Violeta de Saint Germain” que tem o poder de transmutar todo o mal, então você dirá:

- “Assim como o fogo queima este papel a “Chama Violeta de Saint Germain” transmuta agora todo o sentimento  de ..........  e .......em mim”. Você poderá fazer com todas as pessoas que de alguma forma afetaram você.

Não perca a oportunidade de colocar sentimentos que talvez você tenha deixado de lado e, possivelmente estão guardados, mesmo que “ignorados”. Só o fato de experimentar se dar este espaço pode trazer á tona alguns conteúdos reprimidos.

Posteriormente, perceba como você se sente em relação à pessoa envolvida e como a relação se define.


Observação: Seria aconselhável, como complementação, práticas de consciência corporal e flexibilização, tais como, a biodança, a dança do ventre e o aikidô.

Confira também: Parte 1 • Parte 2 • Parte 2

Selma Godoy

+ artigos

Terapeuta de Aconselhamento. 20 anos pesquisando Espiritualidade, Comportamento e Psicologia.