por Silvia Ligabue

Logo ali ou aqui?

Esta é a vida onde resido, uma correria sem fim, sempre muita pressa. Uma sensação generalizada que falta tempo, e a busca na tecnologia para nos auxiliar nesta pressa incessante, muitas atividades do dia a dia foram agilizadas pela modernidade.
O que as pessoas estão procurando nos cinemas, nas igrejas, nos teatros, nos shoppings, nos parques, nos mercados, nos bancos? Para onde estão indo?

A sensação é que buscam sempre o que idealizam, ou o que querem para suas vidas, o que acreditam que possa ser o melhor, o que está adiante o que está lá na frente, o que vem depois, creio que estejam sempre no futuro, pois olhar para ele exige pressa. Um futuro ilusório que poderá ou não ser muito bom, que aparenta trazer as realizações para a vida de quem o busca. Um dos significados de futuro no dicionário acaba por reforçar a idéia de que lá poderá ser melhor- Dar futuro, maneira de dizer que uma coisa pode ser proveitosa, pode trazer vantagem. 

Vale ressaltar ainda uma das citações de Dalai Lama:

“O que mais me surpreende na humanidade são os homens. Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde; e por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver o presente nem o futuro; e vivem como se nunca fossem morrer e, morrem como se nunca tivessem vivido”.

O que buscam, enfim?

Talvez conquistas materiais para uma vida digna, com tudo que se precisa, com exatamente o que nos supre para viver de forma confortável. Ou ainda realizações afetivas, relações saudáveis onde haja amor, troca, altruísmo, compaixão e todos possam caminhar juntos para evoluírem como grupo que almeja o melhor para sua espécie.

E as relações amorosas? Quem não busca um grande amor? Uma relação onde cada um preserve sua individualidade e compartilhe com o outro o que é comum ao casal? Que as pessoas sejam inteiras para se amarem e não metades para se complementarem. Um Ser único unido a outro Ser também único, possuem uma maior possibilidade de estarem mais fortalecidos para juntos transporem os obstáculos decorrentes da rotina do dia a dia, que tão mal fazem aos casais. 

Há também quem busque relações profissionais construtivas, onde a confiança que impacta na carreira seja estabelecida tanto para ajudar em uma boa relação entre os mesmos, quanto em um clima organizacional positivo.

Será que o ir, olhar adiante, enxergar lá na frente, o ali, são de fato os caminhos para nos realizarmos? Como diria William Shakespeare:

“O passado e o futuro parecem-nos sempre melhores; o presente sempre pior”.

Vamos parar um minuto com esta correria e vislumbrar o presente como o aqui e agora, o lugar onde realizo, como diz o próprio nome o presente é um presente ou ainda como diria Pearl S. Buck:

“Muitas pessoas perdem as pequenas alegrias enquanto aguardam a grande felicidade”.

Viver o hoje é o que me garante estar viva, com o coração batendo, percebendo o quanto a minha respiração me traz tantas coisas boas e leva tudo aquilo que não me faz bem. Como diria eu: “Todo dia é dia de acreditar na vida e fazer um momento melhor!”.
Que tal experienciarmos ficar no aqui ao invés do logo ali?

Silvia Ligabue

+ artigos

Psicóloga e Coaching em Bem-estar. Palestrante de temas motivacionais, comportamentais e escritora. Autora dos livros "Faça Escolhas, não terceirize sua vida” e "Foque em você, uma reflexão diária!" lançados pela editora Autografia.

facebook /silvialigabueterapias

fone (11) 2865-4845

email ligabue.silvia@gmail.com

instagram @silvialigabueterapias

celular (11) 99129-6351

youtube SilviaLigabueTerapias