por Silvana Giudice

Será que você sabe perdoar?

O perdão envolve uma reestruturação de ideias que requer muita habilidade para ser eficaz.

Muitas pessoas, não sabem realmente o que isso significa e nem como usá-las, sendo que uma das dificuldades encontradas, decorre da confusão que fazemos entre perdoar e esquecer.

Voce já deve ter ouvido aquela frase- Ah! perdoa e esquece!

Fácil assim? Além de perdoar, ainda esquecer? Não! Perdoar, não tem nada a ver com esquecer.

Poderia ser tolo, ou até mesmo imprudente esquecer de fato o que alguém nos fez, porque não estaríamos extraindo a lição do incidente, contudo o que a maioria das pessoas que julgam estar perdoando fazem, é reprimir toda a dor emocional (que está a um passo da consciência e que muitas vezes pode até ocasionar dor física) e tentar não pensar no assunto, o que dificilmente funciona.

A palavra perdoar vem do inglês antigo e seu significado fundamental é desfazer-se ou liberar.

Pare por uns instantes e reflita: quando alguém te magoa, o que você gostaria que acontecesse com ela?

Uma ideia de uma vingançazinha arquitetada pelas próprias mãos? Uma terceira pessoa lhe fazendo a mesma coisa? Ou ainda que um Deus justiceiro lhe aplicasse uma lição?

É importante também saber, que quando desistimos do desejo de vingança, a tensão crônica que normalmente lhe está associada, também é liberada, o que resulta numa cura mais rápida. Na verdade, precisamos muitas vezes é nos perdoar até mais do que a qualquer outra pessoa.

O sentimento de culpa que nos acompanha, de que deveríamos ser punidos, causa tantos males, quanto o sentimento de que os outros devam ser punidos (ressentimento).

Percebam, o quanto nos causamos de mal quando temos este sentimento dentro da gente.

Sofremos com o acontecimento, e depois sofremos cada vez que rememoramos, ou seja, revivemos a mesma cena, dezenas, centenas de vezes . Já imaginaram o quanto de energia negativa estamos enviando a todos os nossos órgãos?

Dá para imaginar também, o quanto podemos somatizar e acabar adoecendo?

- Diga- EU (ou ele/ela) mereço (merece) ficar livre disso - (o acontecido) todas as vezes que o sentimento vier a sua mente. Em seguida você envia-lhe luz.

Você poderá encontrar dificuldade no começo, porque você está em um processo para alterar uma crença, portanto persista!

Conheci pessoas que no início conseguiam enviar com muito esforço uma bolinha tamanho de gude de luz, 2 segundos.

Com a prática do exercício chegaram a enviar mais de 2 metros de diâmetro de luz.

Os benefícios de liberação podem ser fantásticos, e trabalhar com a LUZ sempre aciona o Amparo espiritual... aliás ELES estão sempre prontos a nos auxiliar...

Silvana Giudice

+ artigos

Paulistana, formada em pedagogia e Terapias Holísticas. Trabalho com Tarô há mais de quinze anos. Acredito que é uma das ferramentas mais poderosas para a autoconsciência. Com o tarô você tem a chance de desenvolver suas próprias escolhas e jornada de vida. Eu leio e interpreto as cartas, mas é você quem escolhe seu destino ou vocação. O Tarô inspira, orienta, aconselha, abre novos horizontes e perspectivas diferentes para vários fatores da sua vida. Sejam questões profissionais, amorosas ou na realização pessoal.

Atendimentos, aconselhamentos e conversas via e-mail.