por Alana Morgana

Equinócio de outono e sua magia

Abençoados sejam, filhos e filhas da deusa Gaia!
 
Estamos entrando no outono, a nossa vida começa a mudar também. Dentro da religião Wicca é chamado de Mabon. A cada dia mais o dia terá menos duração, o calor diminui e os ventos se tornam mais frescos. Chuva começa a cair com mais frequência e a natureza se enche de frutas e legumes.

Neste Sabá (isto é um Sabá, viu?), há muitas comemorações, com fogueiras, vassouras, caldeirão e a boneca de milho, que são símbolos específicos deste Sabá, além de cabaças secas, flores secas, foicinha… Por que se comemora este sabá com tanta alegria? Nesse período havia  a última colheita. Tudo para o inverno já havia sido estocado. Aqui no Brasil não há muito inverno para o carioca, pessoal do Norte e Nordeste, mas vejam no Sul do Brasil? É rigoroso! Imagine na Europa e América do Norte?

Então, vimos o esforço e sacrifícios que nossos ancestrais faziam para sobreviver. Hoje, nós urbanóides, vamos ao supermercado e compramos sem nos preocupar com isso. Mas devemos pedir aos deuses ou ao Deus que cada um concebe, que a agricultura seja fértil, que os agricultores tenham saúde e boas condições de trabalho. Os tempos são outros, mas ninguém pode viver sem o campo, a lavoura, sem a deusa Deméter, sem Gaia.

Devemos agradecer tudo que conseguimos através do ano. Para a maioria dos Wiccanos o nosso Ano Novo é em Samhain ou Halloween, que é no próximo mês (para os que comemoram com o Hemisfério Sul). É quando o Inverno chega. Os animais se recolhem, não há possibilidade de sair para quase nada! Portanto é nesse período que se armazenava o vinho, fazendo a sua preparação; conservas que deveriam e deverão durar até o final do inverno. É quando o deus Cornífero já está bem velho e se prepara para morrer em Samhain, indo para a Terra do Verão ou Campos Elíseos (grego).

Ritual para preservar as boas colheitas:

Forre sua mesa com uma toalha estampada de frutas, ou folhas ou nas cores laranja, vermelho e marrom, ou estampada com essas cores. Velas nessas mesmas tonalidades. Quanto a comida, vegetais, tortas de maçã ou banana, estamos no Brasil, então coloquemos os da nossa terra! Feijão verde ou de corda, batata cozida, carnes ensopadas, verduras como abóbora, batata doce, fritadas de milho, canjiquinha, pamonha... e para enfeitar, cabaças com fitas amarelas, laranja e marrons, cestos com frutas, também cheio de fitas, vassourinhas, espantalhos, e muita, muita alegria!
 
Bênçãos plenas a todos!

Alana Morgana

+ artigos

Alana Morgana, Matriarca e Suma Sacerdotisa da Tradição Athena Pronaia-Coven Corujas Lunares, Taróloga, Cartomante e Terapeuta Holística. Fundadora da Escola de Artes Mágikas Alana Morgana (desde 1984).