por Paula Teshima

Meditar não faz você evoluir mais

Um grande pensamento equivocado é acreditar que viver em um mosteiro, meditar o dia inteiro ou morar em uma montanha isolada, vai fazer com que a pessoa evolua mais. Nesses casos, a pessoa conseguirá ter paz, sossego, aliviar as tensões do trabalho, pode até aumentar a expectativa de vida, mas não evoluirá o principal de tudo: a sua própria alma.

Por isso, se você nasceu em uma grande cidade, rodeado de barulhos, problemas e desafios constantes, significa que tudo isso é para o seu bem. E que você está no lugar certo, pois é aí que você terá chances de aprender, crescer e evoluir.

Não podemos ser oito ou oitenta. Precisamos sempre buscar o equilíbrio em tudo. Viver em paz, em felicidade e em harmonia é o resultado de muito estudo, esforço e dedicação.

Se você mora em grandes centros urbanos, tem uma vida agitada, estressada, está cheio de preocupações e desafios, o ideal é que você procure reservar, constantemente, um final de semana para visitar lugares mais tranquilos, como uma fazenda, uma praia ou qualquer outro lugar que possibilite o contato com a natureza.

Se você mora em um local mais isolado, bem tranquilo, silencioso e com poucas pessoas ao redor, o ideal é que você vá frequentemente a um local onde se concentra muitas pessoas. Todo mundo precisa interagir, trocar ideias, ouvir a opinião dos outros, conhecer pessoas novas, receber críticas, ficar frustrado, não gostar do que o outro falou, ficar com raiva... Porque isso faz parte do processo de aprendizagem, crescimento e evolução da alma.

Nesses dois casos, o segundo é o mais difícil, porque são poucas pessoas que desejam sair de um local mais tranquilo e sereno, para ir em um local barulhento e tumultuado. No entanto, precisamos usar o bom senso para verificarmos se a nossa vida está progredindo para o lado bom. Se aquilo que fazemos, está nos tornando um ser humano melhor a cada dia. Se estamos saindo da zona de conforto, nos arriscando e fazendo coisas que temos dificuldades, que nunca fizemos nesta vida ou coisas que não gostamos muito de fazer.

Se nós não tivermos novidades e desafios, diariamente, é muito provável que não estamos no caminho da nossa missão e não estamos evoluindo com coisas edificantes. 

Paula Teshima

+ artigos

Escritora, Terapeuta Holística, Especialista na Espiritualidade dos Animais, Mestre em Reiki e Karuna Ki, Espiritualista Universalista há mais de 7 anos. Autora de 4 livros na área da Espiritualidade e Desenvolvimento Pessoal. Ama os animais, a natureza e práticas meditativas.