por Equipe Horóscopo Virtual

Os significados das superstições do Halloween

Na América do Norte, o Halloween é muito comemorado com decorações exorbitantes por todos os lugares e fantasias de monstros, sem falar no famoso “trick-or-treat!” (em português, “gostosuras ou travessuras!”), passatempo muito comum entre as crianças norte-americanas, que consiste na brincadeira de andarem fantasiados pedindo doces aos outros moradores da rua na noite de Halloween, e pregando-lhes travessuras caso não tenham doces para dar.

Já no restante do mundo, como no Brasil, esta data é muito mais conhecida por suas superstições e lendas, já que as decorações e brincadeiras não são tão comuns. Alguns símbolos supersticiosos possuem forte presença em nossa cultura, como o gato preto, por exemplo.

Mas, afinal, por que o gato preto virou um símbolo supersticioso? Além dele, por que os outros animais e objetos também se tornaram símbolos de superstição? Quando e onde surgiram todas essas histórias que envolvem o Dia das Bruxas? Descubra tudo isso lendo este artigo!

O início de tudo

O Halloween é uma festa que começou nas Ilhas Britânicas, no século XIX. Imigrantes irlandeses levaram a comemoração para os Estados Unidos alguns anos mais tarde e, a partir de então, a data comemorativa foi se espalhando por grande parte dos países ocidentais.

O Dia das Bruxas acontece em 31 de outubro, noite anterior ao Dia de Todos os Santos (véspera do Ano Novo Celta). Justamente por isso, inclusive, a data se chama Halloween. Em inglês, “hallowed” significa “santo”, já o “een” traz o significado de período noturno. Portanto “Halloween” é o mesmo que “noite santa”, e “All Hallows Eve”, como também é conhecido, significa “Noite de Todos os Santos”.

É dito que, nessa noite, há séculos atrás, espíritos do mal foram vistos assombrando a todos que participavam das festividades. Por isso que o Halloween era considerado uma noite de medo, magia negra, bruxarias e coisas ruins. Hoje, a data se tornou mais uma oportunidade de festividades e diversão pelo mundo!

Bruxas

Muito provavelmente, as bruxas são as personagens mais icônicas de toda a celebração do Halloween. De acordo com as histórias conhecidas, em 30 de abril, no Hemisfério Sul, e em 31 de outubro, no Hemisfério Norte, as bruxas apareciam voando em suas vassouras, fazendo poções em caldeirões e lançando os mais diversos feitiços, maldições ou bendições (afinal, o tipo de feitiço depende da bruxa, pois nem todas são más). Com o tempo, a data de abril foi sendo esquecida e as bruxas passaram a serem lembradas na própria data do Halloween. Apesar de as histórias mencionarem bruxas boas, nas festividades elas são tratadas apenas como seres ruins, de ligação com espíritos, monstros e demônios, que fazem maldades sem qualquer justificativa e se divertem com o sofrimento alheio.

Vassoura

Este simples objeto possui dois significados para o Halloween. O primeiro conta sobre o poder feminino em varrer para longe tudo que acontecer de negativo. Já o segundo significado fala sobre os poderes mágicos da bruxa – é com a vassoura que a bruxa consegue voar e, também, descobrir se há espíritos ou criaturas do mal por perto. Por isso que, normalmente, uma vassoura é deixada próximo à porta, do lado de dentro da casa. Pois, com ela, você consegue varrer para fora as coisas ruins antes que elas entrem ainda mais em seu lar, ou, caso ela caia sozinha, você saberá que tem companhia.

Gato preto

Há muitas superstições que envolvem gato preto. A mais conhecida delas é que ele significa má sorte quando cruza seu caminho, por isso muitas pessoas atravessam a rua ou se afastam de alguma maneira para que não haja um encontro direto com o bicho. De acordo com a lenda, os gatos pretos são ligados às bruxas, ou porque elas se transformam neles – portanto, eles são as próprias bruxas –, ou porque elas os consideram como da família e, por isso, eles são seus confidentes e ajudantes.

Jack-o’-lantern

Você já deve ter visto, em alguma foto na internet, em algum filme americano, ou em alguma viagem que fez aos Estados Unidos, rostos esculpidos em abóboras e que contenham algum tipo de luz vinda de dentro dela, como uma lanterna. Este costume começou por causa da lenda do Jack. 

A história de Jack teve início na Irlanda. Ele era um menino muito traiçoeiro, que gostava de pregar peças satânicas nos outros. Um dia, Jack conseguiu prender o diabo – alguns dizem que ele o prendeu em uma árvore, outros dizem que foi em seu próprio bolso, e outra versão fala que ele não foi preso, apenas enganado. De qualquer forma, o diabo conseguiu se livrar do menino. 

Alguns anos depois, Jack morreu. Ele não foi aceito no Reino de Deus, mas o maligno também não o queria por perto. Então, o diabo amaldiçoou Jack a viver na escuridão do mundo, apenas com uma chama de fogo do inferno para iluminar seu caminho. Para que a chama durasse ainda mais, ele a colocou dentro de um nabo. 

Para se protegerem do espírito de Jack e de outros espíritos ruins, os irlandeses começaram a esculpir rostos em nabos e colocar uma lanterna dentro deles, os deixando próximos à porta principal da casa e das janelas. Quando o costume chegou à America do Norte, no entanto, as abóboras eram um legume em maior abundância. Hoje, as abóboras esculpidas e iluminadas se tornaram uma das principais decorações do Halloween.

Escadas

Assim como se um gato preto cruzar seu caminho, passar por debaixo de uma escada também traz azar. Esta superstição nasceu no Egito, há muitos séculos atrás. Por conta do formato das pirâmides e por toda a importância que elas possuem em sua cultura e história, os egípcios acreditavam que qualquer lugar que formava um triângulo devesse ser respeitado. Uma escada encostada em uma parede, por exemplo, forma um triângulo, portanto o local deve ser preservado; passar por debaixo dela seria considerado desrespeito e você seria amaldiçoado. Este costume continua vivo para muitas pessoas até hoje, que preferem não arriscar, e se afastam do objeto.

Trick-or-Treat

O trick-or-treat (gostosuras ou travessuras, em português) surgiu a partir de uma crença celta, em que a população acreditava que, para acalmar espíritos malignos, era necessário deixar comida para eles. Portanto, homens e mulheres colocavam alimentos, doces e salgados, ao lado de suas portas. Como o passar do tempo, moradores de rua começaram a pedir os alimentos para eles. Em troca, fariam orações pelos falecidos da família e para que apenas espíritos bons fossem presentes no local. 

Depois de muitos anos, o costume se modificou ainda mais. As crianças pensaram que, já que as pessoas deixam alimentos para os espíritos, se elas se fantasiassem de fantasmas, conseguiriam a comida; caso os adultos se negassem, elas pregariam uma peça para assustá-los. Com o tempo, tudo se tornou uma brincadeira muito conhecida e popular em diversos países, principalmente nos Estados Unidos. 

Fantasias de monstros

Não pense que o ato de se vestir de monstro surgiu do nada. Muito antes das crianças se vestirem de fantasmas para conseguir um doce na casa do vizinho (mas muito antes mesmo), as pessoas tinham o costume de usar máscaras, penas, peles, pêlos e o que mais achassem necessário para fingir que eram monstros ou animais assustadores, como lobos e cães, para, dessa forma, enganar espíritos do mal que assombravam os vivos.

Morcego

Morcegos são animais noturnos, que se camuflam muito bem na escuridão da noite por serem completamente pretos. Nas lendas, eles estão associados à morte, ao medo e a bruxaria. Além disso, assim como se acreditava que bruxas se transformavam em gatos pretos, também era crença que os vampiros se transformavam em morcegos, por isso há a ligação direta com a morte, uma vez que a criatura se alimenta de sangue.

Corujas, lesmas e aranhas

Corujas são assimiladas com fantasmas, por isso são consideradas assombradas e tão assustadoras. Além disso, já foi dito que este animal come a alma das pessoas que estão à beira da morte. As aranhas e lesmas, por sua vez, são ditas como carcaça dos mortos. Ou seja, espíritos encarnam nestes bichos para poder observar as pessoas que amam. Mas, na noite do Halloween, mesmo sendo uma aranha ou lesma, conseguiriam se comunicar de alguma forma com a pessoa que mais ama.

Fogo

De acordo com a lenda, se o fogo mostrar-se com uma coloração azulada, há fantasmas por perto. Não importa como o fogo foi feito – seja uma fogueira, uma vela acesa, uma tocha, em um papel, em feno, ou de qualquer outra forma –, ele ilumina e aquece o ambiente, afastando a escuridão e o frio, mas, também traz consigo a presença de espíritos e fantasmas, que antes estavam perambulando perdidos a escuridão da noite.

Velas

As velas são objetos muito comuns nas decorações de Halloween até hoje, justamente porque, no passado, acreditavam que a vela iluminava o caminho dos espíritos, servindo de guia até o mundo dos mortos.

 


Artigo escrito por Giovanna Frugis da Equipe Horóscopo Virtual.

Equipe Horóscopo Virtual

+ artigos

Site esotérico completo que reúne conteúdos como astrologia, numerologia, mapa astral, runas, tarot e diversos. Serviço de consulta rápida e prática ao horóscopo diário, semanal, mensal e anual.